O que é o plástico?

 

Tecnologia - Base de dados sobre o plástico

Designam-se como plásticos todos os materiais constituídos por compostos orgânicos macromoleculares. Em linguagem técnica, são conhecidos como polímeros orgânicos.
Em linguagem corrente, este material é conhecido como plástico, sendo que, por vezes, este termo - por razões históricas - evoca materiais com características negativas e de inferior qualidade.

Os plásticos são compostos por cadeias de moléculas (polímeros), que tanto podem ser lineares, como ramificadas ou reticuladas. O seu comprimento varia entre cerca de mil unidades de moléculas poliméricas, até mais de um milhão.  Por sua vez, as cadeias de moléculas consistem em unidades básicas (monómeros), que se repetem continuamente.

Através da escolha das matérias-primas, dos processos de fabrico e da incorporação de várias substâncias adicionais (aditivos), as características técnicas dos plásticos podem apresentar inúmeras variações. Assim, é possível produzir plásticos com diferentes níveis de rigidez, resistência à rutura, resistência ao calor, elasticidade, etc. Do ponto de vista do setor, tal significa que os plásticos podem ser usados para o fabrico de uma grande variedade de produtos. Os produtos típicos feitos de plástico são, entre outros, tubos, isolamento térmico, vedantes, fibras têxteis, revestimentos para pavimentos, tintas, colas, cosméticos, moldes, carcaças, embalagens e muito mais.

Termoplásticos

Os termoplásticos são plásticos compostos por longas moléculas lineares. Graças ao fornecimento de energia, estes materiais são, a qualquer altura, macios e maleáveis (plástico), derretendo, por fim. Através de vários processos de formação e enformação, é possível dar-lhes a forma desejada. Assim que a parte correspondente arrefece, a sua forma é mantida. Este processo é, portanto, reversível (ou seja suscetível de se realizar em sentido inverso). A razão de tal comportamento são as macromoléculas filamentosas e lineares.

A maioria dos plásticos usados atualmente inserem-se neste grupo (polietileno, polipropileno, poliestireno, poliéster). Usados para bens de consumo simples, embalagens, etc., estes plásticos são também frequentemente usados tanto em peças técnicas na indústria automóvel e elétrica, como na indústria de construção, designadamente, para membranas de impermeabilização, perfis de janelas e tubos.

Termoendurecíveis

Os termoendurecíveis (termofixos) são polímeros que, num processo de endurecimento, resultam de um derretimento ou solução dos componentes, através de uma reação de reticulação. Esta reação irreversível é geralmente provocada por aquecimento (daí o termo técnico inglês thermosets), mas também pode ser iniciada e acelerada por agentes oxidantes, por radiação altamente energética ou uso de catalisadores. O aquecimento de termoendurecíveis não leva a uma deformação plástica, mas apenas à sua decomposição. Os termofixos endurecidos são, na sua maioria, duros e frágeis, bem como apenas passíveis de tratamento mecânico, em fases posteriores do processo de produção. A razão de tal comportamento são as macromoléculas ligadas tridimensionalmente.

Elastómeros

Por pressão ou alongamento, os elastómeros podem temporariamente mudar de forma, sendo que, após o termo de tal pressão ou alongamento, o elastómero regressa rapidamente à sua forma original. Os elastómeros são reticulados com malha larga e, por conseguinte, flexíveis. Quando aquecidos, os elastómeros não ficam moles e são insolúveis na maioria dos solventes.

Os elastómeros abrangem todos os tipos de borracha reticulada. A reticulação ocorre, por exemplo, por vulcanização com enxofre, com peróxidos, óxidos metálicos ou irradiação. 60% dos elastómeros são utilizados para pneus. O restante é usado noutros artigos de borracha, tais como, luvas de proteção contra produtos químicos e artigos de higiene.

A história dos plásticos teve início há mais de 100 anos. Embora esta nova classe de materiais tenha sido inicialmente muito subestimada e considerada como um substituto barato da madeira e do metal, os plásticos são hoje vistos como uma das principais matérias-primas do setor. Nos últimos 50 anos, o número dos diferentes tipos de plásticos, bem como a sua qualidade, aumentou substancialmente.